sexta-feira, 30 de novembro de 2012

Arnaldo Baptista


Arnaldo Dias Baptista nasceu em São Paulo em 1948. Filho da pianista, compositora e concertista Clarisse Leite Dias Baptista e do poeta e jornalista César Dias Baptista, tornou-se um dos artistas brasileiros mais cultuados de todos os tempos. Seu trabalho como ex-líder de Os Mutantes é considerado uma obra prima do rock’n’pop mundiais. Depois de deixar a banda em 1973, seguiu solo, criando obras igualmente memoráveis.

Arnaldo Baptista e os Mutantes originais têm sido reverenciados no Brasil e no exterior por artistas e bandas como Sean Lennon, Beck, David Byrne, Kurt Cobain, Radiohead, Stereolab, Torloise, High Llamas, Wondermints, entre tantos outros. Arnaldo é incansavelmente mencionado por artistas brasileiros de renome como uma influência central em suas carreiras.

1974 | LÓKI?

01. Será Que Eu Vou Virar Bolor?
02. Uma Pessôa Só
03. Não Estou Nem Aí
04. Vou Me Afundar Na Lingerie
05. Honky Tonky
06. Cê Tá Pensando Que Eu Sou Loki?
07. Desculpe
08. Navegar de Nôvo
09. Te Amo Podes Crer
10. É Fácil

DOWNLOAD

Em 1974, Arnaldo lançou seu primeiro álbum solo, Loki?, até hoje considerado um dos melhores do gênero entre críticos e fãs. De 1973 a 1982, compôs mais de 60 canções espalhadas por vários álbuns e fitas, além de se apresentar em shows ao lado de bandas ou solo, totalizando mais de 100 músicas ao longo de sua carreira. Entre seus LPs solo estão: Elo Perdido e Faremos uma Noitada Excelente , ambos de 1977-78 com a Patrulha do Espaço. Em 1981, gravou Singin 'Alone, tocando todos os instrumentos.

Arnaldo passou quase cinco anos se recuperando de um acidente, que sofreu em 1982. “Já tinha feito tanta coisa! Tocado em tantos lugares! Me senti ali perdido, internado em um hospital, imaginando: ‘talvez ainda fique aqui dez anos!’ Então, plenamente consciente e cansado de falar com os médicos, pensei: ‘Estou cansado disso! Vou me ver livre!’.. E me joguei da janela, sabendo que estava jogando o jogo mais alto que existe, que é a vida... E pareceu um milagre, porque acordei na cama da minha menina”, conta Arnaldo em seu famoso documentário.

A “minha menina” é Lucinha Barbosa, com quem o artista vive há 30 anos. Lucinha é conhecida pela sua dedicação e amor incondicional à Arnaldo, e incansável esforço e paixão na continuidade e preservação de seu trabalho.

1981 | SINGIN' ALONE

01. I Fell In Love One Day
02. O Sol
03. Bomba H sôbre São Paulo
04. Hoje de Manhã Eu Acordei
05. Jesus Come Back To Earth
06. The Cowboy
07. Sitting On The Road Side
08. Ciborg
09. Corta Jaca
10. Coming Through The Waves Of Science
11. Young Blood
12. Train

DOWNLOAD

O acidente provocou um traumatismo craniano, deixando sequelas, mas não afetou sua genialidade. Ao contrário. Os rascunhos musicais desta época levaram ao álbum Disco Voador, lançado em 1987. Durante aquele período de recuperação, intensificou seu trabalho como artista plástico.

Arnaldo continuou pintando e compondo em sua casa de campo em Juiz de Fora, Minas Gerais. Ao longo dos anos 90, participou de pequenas exposições e contribuiu com seu talento e sensibilidade para vários projetos, entre eles a compilação Give Peace a Chance (2001), um tributo à John Lennon. Também tocou e cantou em alguns festivais e teatros, em jams com outros artistas.

Em 2004, lançou Let it Bed, produzido por John Ulhoa, do Pato Fu. O álbum foi um dos mais aclamados pela crítica brasileira no biênio 2004-05. A revista inglesa Mojo colocou Let it Bed na sua lista dos dez mais de 2005.

1987 | DISCO VOADOR

01. Eu
02. Rodas
03. Crazy Ones Ballad
04. Traduções
05. Ovni
06. Maria Lucia
07. Jesus Volte Até aTerra
08. Le foulle Balad
09. I wanna To Take off Every Morning

DOWNLOAD

Durante 2006-07, Arnaldo participou da reunião de Os Mutantes para uma série de shows iniciados em Londres, no grande evento dedicado à Tropicália promovido pelo centro cultural Barbican. Logo em seguida, partiu com a banda para a Europa, EUA e Brasil, tocando e cantando em shows para até 80 mil pessoas. Ao mesmo tempo, sua história preparava, por si só, uma nova reviravolta a partir de 2008.

O romance Rebelde Entre os Rebeldes, escrito nos anos 80 e lançado pela Editora Rocco em 2008, foi um sucesso. No mesmo ano, o Canal Brasil levou ao público seu primeiro longa metragem, dirigido por Paulo Henrique Fontenelle: o documentário Loki! Arnaldo Baptista, contando a história de Arnaldo de forma profundamente sensível. O filme foi um sucesso estrondoso, especialmente junto à nova geração. Ganhou 14 prêmios no Brasil e no exterior e ainda emociona audiências onde quer que seja exibido.

Em 2010, Arnaldo finalmente é abraçado pelo circuito oficial das artes plásticas, participando de duas coletivas de peso, como as da SP-Arte 2010 e 2011, além da mostra de abertura das galerias Baró/Emma Thomas em 2010. Sua primeira grande exposição individual, Lentes Magnéticas, com mais de 100 obras ao longo de 30 anos, acontece de 24 de março a 20 de abril na Galeria Emma Thomas em São Paulo e tem sido considerada uma das maiores coberturas de mídia para uma primeira individual deste porte. Galeristas e a sociedade da arte de São Paulo, que tem visitado a mostra , têm reiterado sua importância e força artística.

1988 | ELO PERDIDO
(gravado em 1977)

01. Sunshine
02. Sexy Sua
03. Corta Jaca
04. Oh Trem
05. Emergindo da Ciência
06. Sentado ao lado da Estrada
07. É Um Pouco Assustador
08. Fique Aqui Comigo

DOWNLOAD

A arte de Arnaldo Dias Baptista reflete sua filosofia, poesia e a criatividade vanguardista conhecidas da carreira musical. “Assim como os artistas do movimento CoBra, Arnaldo trabalha de forma espontânea, experimental e com ênfase no imaginário fantástico. A expressividade através do uso de cores e texturas permeiam tanto o universo da psicodelia quanto da arte contemporânea”, comenta Juliana Freire, sócia-proprietária da Emma Thomas.

Arnaldo voltou aos palcos em outubro de 2011 para duas datas no Sesc Belenzinho-SP com seu ‘Arnaldo Dias Baptista Solo Voador’, tocando e cantando ao piano de cauda. Ovacionado pelo público e crítica, os shows tiveram ingressos esgotados nas primeiras horas da abertura da venda antecipada. O video-cenário trazia projeções dos desenhos de Arnaldo, selecionados para a mostra na Emma Thomas. As imagens justapostas e em movimento lembravam uma mandala psicodélica. Este show fará parte da Virada Cultural de São Paulo 2012, com uma histórica apresentação no Teatro Municipal no dia 5 de maio de 2012.

Em 2011, Arnaldo tornou-se embaixador da ANDA, uma das mais sérias ONGs na defesa dos direitos dos animais no Brasil. Disse Arnaldo ao abraçar a organização: “O Arnaldo Dias Baptista, ainda anda defendendo o vegetarianismo e a eletricidade gerada pelo sol. Portanto, ser Embaixador da ANDA; abaixa a dôr, dos animais. Nomes como Barak Obama e Zilda Arns; remetem minha imaginação, para Zilda Arnaldo. Num sentido, onde parar de queimar; para a energia gerar, despoluirá. (Física) Harmonia; entre, pessôas e animais.”

1988 | FAREMOS UMA NOITADA EXCELENTE..."
(gravado em 1978)

01. Emergindo da Ciência
02. É Um Pouco Assustador II
03.Arnaldo Soliszta
04.I Feel In Love One Day
05.Cowboy
06.Hoje de Manhã Eu Acordei

DOWNLOAD

Ainda em 2012, Arnaldo Baptista lançará seu novo álbum, Esphera, já um dos mais esperados do ano, produzido por Fernando Catatau, do Cidadão Instigado.

No final dos anos 70, Arnaldo teve o filho Daniel com a atriz Martha Mellinger, com quem viveu por dois anos. Daniel Mellinger Dias Baptista hoje ajuda a manter e preservar a obra do pai.

Em 2010, Arnaldo aderiu às redes sociais, com perfis no Facebook e Twitter, um canal oficial no YouTube e um blog como artista plástico. Teve, ainda, todos seus álbuns solos disponibilizados em formato stream no Soundcloud. Hoje, reúne mais de 20 mil fãs em torno destas mídias. No Facebook, 71% dos frequentadores estão na faixa dos 17 aos 34 anos. Arnaldo é seguido, também, por artistas, formadores de opinião e hot desks da mídia de massa e blogs culturais.

Para 2012, seu time, formado por voluntários, espera poder realizar o sonho de ter os trabalhos de Arnaldo devidamente documentados e salvaguardados sobre suas próprias asas. Entre outros projetos, os fãs poderão ver um novo web site, incluindo uma área de download via doação – um presente dos fãs da Elefantte e S2Group – e um aplicativo para iPhone, pelo fã Eduardo Rangel, da Easynology.

2004 | LET IT BED

01. Gurum Gudum
02. Woody Woodpecker (Everybody Thinks I'm Crazy)
03. LSD
04. To Burn Or Not To Burn
05. Bailarina
06. Deve Ser Amor
07. Nobody Knows
08. Cacilda
09. Imagino
10. Ai Garupa
11. Encantamento
12. Carrossel
13. Tacape

DOWNLOAD

Arnaldo emociona a todos, não apenas pela sua contagiante simpatia e talento únicos, mas também pelo seu incansável discurso pela paz e pelo amor, na sua defesa pela preservação do meio ambiente muito antes do tema entrar para a agenda mundial, por sistemas de som totalmente valvulados, pelo vegetarianismo, seu amor e carinho para com os animais, sua poesia ímpar e inspiradora e seu delicioso senso de humor.

Desde o início de sua carreira, Arnaldo mostrou uma capacidade surpreendente de auto-reciclagem. Ele permite facilmente que novos elementos entrem em sua música e arte. Parece que sua missão é apontar um futuro que ainda não existe, mas pode (e deve) ser sentido.

Fonte: Site Oficial


2008 | LÓKI - ARNALDO BAPTISTA
Documentário

“Loki – Arnaldo Baptista” resume toda uma vida de mutações, loucuras e paixões de um dos principais nomes do rock brasileiro. A sensibilidade do documentário ganha força através da espetacular montagem com os vídeos históricos contados de forma cronológica sua trajetória.

Depoimentos emocionantes do irmão Sérgio Dias e da cantora Zélia Duncan, dos tropicalistas Tom Zé e Gilberto Gil, dos músicos Lobão e Sean Lennon, de vários amigos e pessoas do meio artístico de diversas épocas, destacam momentos com Arnaldo, enriquecendo o trabalho final do filme, que foi produzido pelo Canal Brasil com direção de Paulo Henrique Fontenelle, a partir de um trabalho para um programa de TV produzido pelo canal em 2006, onde a volta dos Mutantes naquele ano se transforma no ápice, que reflete o momento mais empolgante dos 120 minutos da vida louca que o protagonista vive.

Do começo dos Mutantes, da paixão pela Rita Lee, das drogas, discos voadores e do acidente quase mortal, Arnaldo não censurou nenhuma etapa da sua carreira. Sua vida com Lucinha Barbosa em Minas Gerais, revela uma fase de grande produtividade artística através de desenhos e pinturas, resultados de uma terapia do recomeço de uma nova vida.

Arnaldo Baptista revela a paixão pela sua mulher, pela sua arte, pelos velhos, crianças e animais, vivendo feliz e em paz, da loucura de um homem, de um artista e de um sábio de vinte anos à sua frente, agora eternizado com esta homenagem chamada “Loki”.

Por: Rafael G. R. Arruda

DOWNLOAD
Parte I | Parte II | Parte III | Parte IV